Como se posicionar no mercado com eficiência

Tempo de leitura: 6 minutos

Você sabe onde quer chegar com a sua empresa?

Hoje a palavra mais presente na vida dos empreendedores é, sem dúvida, “crise”. O que é sinônimo de temor para muitos, representa oportunidade para outros ao ver uma possibilidade para inovar e, quem sabe, se reposicionar no mercado. Infelizmente não basta apenas ter um negócio para garantir o sucesso, é preciso trabalhar em constante mudança, adaptação para captar novas oportunidades e fundamentar o serviço ou produto ideal que a sua empresa pode oferecer.

Possuir um pensamento estratégico é fundamental. Tomar a decisão correta em momentos como esse, quando saídas viáveis são raras e muitas vezes se resumem em “cortar gastos”, é crucial. Um corte mal elaborado pode baixar a qualidade, ou, comprometer a capacidade de produção, ou ainda, diminuir o valor da sua empresa num mercado mais acirrado e competitivo, resultando num prejuízo ainda maior para a saúde do seu negócio.

Imaginamos que este prejuízo sugerido acima não seja o tão almejado objetivo que você pensou em alcançar neste momento, não é? Aquele que te salvaria da crise e manteria a sua empresa em constante crescimento, diferenciando você dos seus concorrentes! Tudo bem, nós te entendemos. Mas saiba que você não precisa ficar nem um pouco apavorado, afinal, grande parte das empresas já passaram por momentos assim, e inúmeras delas se tornaram grandes cases de sucesso.

Reposicionar-se no mercado não é, nem de longe, uma estratégia fácil e com resultados a curto prazo. Vamos comparar isso a uma dieta de emagrecimento. Você quer ter mais saúde e fazer coisas que a sua condição atual não permite. Para isso, você irá precisar regular a sua alimentação e praticar exercícios, para que depois de alguns meses o resultado apareça. Uma estratégia de reposicionamento segue a mesma lógica, pois, busca-se mais eficiência nos processos para conseguir colocar a sua empresa na posição desejada. Isso certamente levará algum tempo. Seja para colocar o seu produto ou serviço em outro patamar mais acessível ou aumentar o valor agregado a ponto de disputar uma clientela exclusiva. O posicionamento estratégico é o que garantirá o sucesso da sua empreitada.

Não tente ser tudo ao mesmo tempo

Quando você quer ser tudo, acaba esquecendo quem realmente é. Isso na visão dos consumidores quer dizer que você não é nada. Apenas mais um em um mundo cheio de opções. Não acredita? Então pense na enxurrada de anúncios que você recebe todos os dias. Agora, de quantos deles você lembra? Isso prova que a efetividade das mensagens pode ser extremamente baixa.

Procure entender o seu segmento! Como seu público de interesse chega até você, qual a percepção sobre a sua empresa. Conhecer o valor da imagem da sua marca é fundamental para realmente saber se um produto ou serviço é adequado para determinado público, caso contrário, é apenas um desperdício de tempo e dinheiro.

Quando Steve Jobs apresentou a Apple ao mercado com a proposta de unir design e tecnologia para mudar o mundo, ele se posicionou com uma promessa de valor, algo praticamente palpável em todos os produtos da marca, e é exatamente isso que você deve fazer com a sua empresa.

Mantenha o foco no cliente

Se alguém perguntasse qual o único investimento que jamais deve ser cortado, a resposta seria “todo aquele voltado aos clientes”. O motivo? Bom, em tempos de crise, a meta é vender e vender, não importa como. Para isso, é necessário conhecer a oferta e a demanda dos seus produtos/serviços e se o mercado tem potencial para consumir da sua empresa. Em contrapartida, o cliente valoriza o próprio dinheiro e com certeza pensará antes de efetuar a compra. Ele irá pesar os prós e os contras de cada oferta antes de tomar a decisão. Neste ponto, qual empresa vence? Aquela que pouco investe em sua imagem e no relacionamento com o cliente, ou, aquela que procura manter uma conversa sempre aberta, valorizando quem adquire os seus produtos/serviços?

Invista em marketing de relacionamento, crie vantagens especiais, valorize cada centavo depositado na sua empresa com a certeza de que os seus clientes ficarão extremamente felizes em receber um tratamento especial. Além disso, busque entender as dores dele, os desafios que ele enfrenta e tente se posicionar de modo a mostrar que a sua empresa pode ajudá-lo de alguma forma. O ideal é antecipar as necessidades e nunca deixar um cliente sem uma solução.

Invista em marketing e construa credibilidade no mercado

Qual é o primeiro corte que o empresário faz quando a sua empresa entra em uma crise? A resposta é: o marketing! Porém, cortar este investimento significa fechar as portas para o mundo e contar apenas com poucos canais de captação de novos clientes, muitas vezes ineficientes.

Mas por que isso acontece? Talvez a sua empresa ainda não esteja preparada, e não centraliza os esforços para criar uma sinergia com o time de marketing, e assim a sua estratégia torna-se ineficiente pois você sequer conhece o mercado em que atua, e sabe ainda menos do seu público de interesse. Quanto mais informações, mais fácil será para você direcionar os investimentos nas mídias de maior impacto. Dentro das mídias, podemos separá-las em duas categorias principais, off-line e digitais.

Marketing off-line, ou seja, materiais impressos, ponto de venda, embalagem, etc; é sim efetivo, não se engane, mas ele tem hora e lugar para ser aplicado, e não deve fazer a frente em uma estratégia de divulgação, mas sim ser complementar e atuar em conjunto com outras ações (até porque exige um investimento interessante).

Marketing digital, em contrapartida, exige um investimento menor e consegue entregar resultados mais precisos, além de possuir um alcance maior, visto que a maioria das pessoas possui pelo menos um perfil nas redes sociais. Portanto, é importante que você planeje suas ações e saiba exatamente o público que busca atingir, assim saberá onde encontrá-lo e quais mídias serão mais eficientes.

Resumindo, não cortar os investimentos em marketing é fundamental. Talvez uma boa realocação seja necessária. O auxílio de profissionais capacitados possa inverter o jogo à favor da sua empresa, contribuindo não apenas no alcance da sua marca, mas também auxiliando na obtenção de novos negócios.

Concluindo

Saia da zona de conforto, invista em inovação e diferencie os produtos/serviços da concorrência, afinal, é melhor uma grande fatia de um mercado pequeno, do que uma pequena fatia de um mercado grande. Estabeleça a sua empresa como referência, depois é muito mais fácil convencer o cliente sobre todas as vantagens em contratá-la.

Obrigado por chegar até aqui. Aguardamos sua opinião nos comentários.

Até breve!